Blood Rage

Em Blood Rage, o ragnarok chegou, e o fim do mundo está iminente. No meio do caos e destruição só uma coisa importa aos guerreiros nórdicos: morrer gloriosamente e ser aceite em Valhalla. Cada jogador toma controlo de um clã em busca da glória suprema, combatendo os outros enquanto o mundo acaba.

Durante o decurso do jogo, cada tribo vai receber bênçãos dos deuses (cartas), que podem dar variados bónus. Estes vão desde bónus em combate, aumentar o poder de cada unidade, ressuscitar os mortos, etc. São estas que determinam a estratégia do jogador, mas é sempre necessário estar preparado para reagir às estratégias dos adversários.

Além das bênçãos dos deuses também toda uma panóplia de criaturas da mitologia nórdica prontas a lutar pelo lado disposto a pagar o custo, criaturas essas que passam por anões, elfos negros, gigantes ou serpentes marinhas, para nomear alguns.

Blood Rage

O objectivo do jogo é ir pilhando aldeias por toda a ilha onde o jogo se desenrola. Por sua vez cada jogador deve tentar proteger aldeias para a poderem pilhar mais tarde. Todos os jogadores presentes em cada local entram em combate e no final só um terá unidades no local. Todas as restantes são destruídas.

Quantas mais aldeias um jogador pilhar, mais forte o seu clã fica, aumentando um de vários atributos do clã. Cada combate ganho, cada unidade morta, cada aldeia pilhada aumenta a gloria do clã e no final ganha quem tiver mais. Mas dependendo da bênção, por vezes até pode ser produtivo sermos nós a perder a batalha.

Blood Rage é incrivelmente simples, com um sistema de combate que se baseia não só na força das unidades mas também em cartas que os envolvidos jogam secretamente. É imensamente divertido e aconselho vivamente a todos que queriam libertar o seu viking interior.

 

 

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.