Rise & Fall

Após semanas a experimentar Rise and Fall, a primeira expansão do fantástico Civilization VI, posso confirmar que este jogo está cada vez melhor. A melhor adição é sem dúvida a mecânica da ‘lealdade’ das cidades que altera imenso o decorrer do jogo, que substitui a ‘felicidade’. Na primeira vez que experimentei, mal tinha ultrapassado a idade média e estava a ver cidades minhas a serem convertidas para um poderoso inimigo que já tinha várias cidades a fazer ‘pressão de lealdade’ sobre as minhas. A escolha inadequada de governadores não ajudou e acabei a perder 1/3 das minhas cidades, abrindo caminho para uma invasão que me eliminou.

Mas aprendi com os erros e fortifiquei a lealdade das minhas cidades fronteira com governadores e tentei fazer o mesmo. Não é um processo fácil, mas permitiu-me obter algumas cidades inimigas sem ter de as atacar.

Contudo, o sistema de lealdade tem muito que se lhe diga. Conquistar cidades torna-se mais difícil já que ao conquista-las elas começam imediatamente a sofrer pressão das cidades vizinhas. No meu último jogo, com os gregos, tive grande dificuldade em conseguir sair da ilha onde me encontrava sozinho e invadir o território brasileiro. Assim que conquistei uma cidade, tive uma dezena de turnos para conquistar a mais próxima para assim garantir que mantinha a primeira durante mais tempo.

Este sistema de lealdade torna Civilization VI um jogo mais táctico do que normalmente é, melhorando-o bastante.

Foi também no último jogo que fiz que pude experimentar a mecânica de ‘emergência’. Várias civilizações não gostaram quando converti todo o brasil, antes de o conquistar, para a minha religião e iniciaram uma emergência para remover a minha religião da capital brasileira, que era uma cidade onde tinha surgido outra que suplantei. Não foram bem sucedidos e com isso ganhei dinheiro bónus e os restantes perderam. Mais tarde vi uma emergência a ser criada quando os japoneses conquistaram uma cidade estado aliada dos Russos.

As ‘emergências’ são uma adição interessante porque permitem civilizações unirem-se para um só fim. Em modos de dificuldade elevados, sermos alvo de uma é bastante perigoso.

Deixar uma resposta