Paradox

A Paradox Interactive anunciou na semana passada que irá ter vários jogos seus adaptados para board games, nomeadamente Crusader Kings, Europa Universalis, Hearts of Iron e Cities: Skylines. Para fãs de videojogos, estes nomes são sinónimos de grandes séries, com os 3 primeiros a serem conhecidos por jogos de ‘grande estratégia’ devido à sua complexidade e por usarem o mapa mundo. A sua adaptação para board games é, portanto, uma notícia que entusiasma bastante os fãs da Paradox. De acordo com um estudo interno, mais de 40% dos jogadores destas sagas também jogam board games e pelo menos 20% fazem-no uma vez por semana.

Em primeiro lugar virá Crusader Kings, que está em kickstarter e a ser desenvolvido pela publicadora sueca Free League. Tendo já ultrapassado em 5x o valor de financiamento, este board game será um de controlo de área com foco em personagens e famílias reais. Obviamente mais simplificado que o videojogo (não podia ser de outra forma), terá cenários diferentes e será jogo para 2 a 5 jogadores e para 2 a 4 horas.

Cities: Skylines será um jogo ‘de entrada’, ou seja mais simples (para 2 a 4 jogadores e até 1 hora de jogo) onde em conjunto os jogadores constroem uma cidade mas depois pontuam individualmente dependendo do quanto agradaram aos seus eleitores. Para quem conhece Cities: Skylines, percebe facilmente que pelo menos esta descrição tem pouco a ver com o videojogo, já que neste não há sequer eleitores, pelo que provavelmente será um jogo de construção de cidades que apenas aproveitará o nome. Mas é esperar para ver, pode ser que esteja enganado.

Europa Universalis e Hearts of Iron são os menos desenvolvidos até ao momento. O primeiro está a ser desenvolvido pela Aegir Games e permitirá à saga regressar às origens (a saga Europa Universalis foi adaptada de um board game de 1993 com o mesmo nome). Será bastante mais complexo, com um maga enorme, imensos recursos para gerir e bastantes eventos históricos, num jogo de 4 a 6 horas para 2 a 6 jogadores (modo solo ainda por confirmar).

O Hearts of Iron será um ‘wargame’ de estratégia e economia, a ser desenvolvido por Eagle-Grypho Games. Está planeado ser dividido em duas partes, uma para 2 a 4 jogadores e outra parte para 2 jogadores com um mapa referente à ‘fronteira este’ (da Segunda Guerra Mundial). Espera-se que o kickstater deste jogo chegue em 2019.

 

A entrada destas sagas neste mundo de jogos de tabuleiro, que se encontra no início de uma era dourada, é mais que lógica. A companhia sabe bem o quão forte é este mercado, tendo mesmo adquirido a White Wolf Games em 2015 (e consequentemente a famosa saga World of Darkness). Contudo, tentar lançar jogos desta complexidade em um ano não é fácil. E infelizmente a adaptação de videojogos para board games nem sempre é bem sucedida. Imensos jogos já foram adaptados sem sucesso. Um exemplo disso mesmo foi Magicka, também este da Paradox, adaptado para jogo de cartas em 2016 e que pouco se ouviu falar dele. Teremos de esperar para ver.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.