South Park: The Fractured But Whole

The Fractured But Whole é o segundo jogo de South Park e que decorre depois de Stick of Truth, aquele que foi um jogo espectacular e divertido. Tivesse o Gaming-PT existido no ano em que foi lançado, que facilmente lhe dávamos um 9. The Fractured But Whole teve, portanto, expectativas bastante elevadas mas que falhou em atingir.

Neste jogo voltamos a controlar o ‘novo míudo’ que em Stick of Truth chegou ao estatuto de ‘Rei’ na brincadeira entre os rapazes da cidade. Agora a brincadeira é diferente, não é de fantasia nem envolve elfos, vampiros e magia. Torna-se uma brincadeira de super-heróis.

Para quem não segue a série, The Fractured But Whole decorre num momento de cisão entre os rapazes durante a brincadeira de super-heróis. Com a Netflix a fazer séries e filmes de tudo e todos, Cartman pretende lançar a franchise de Coon and Friends, o seu grupo de superheróis. Mas metade dos rapazes do grupo discorda do plano de filmes e séries que dá a Cartman mais protagonismo e separam-se para criar o seu próprio grupo e franchise.

Para além da separação de grupo, Coon and Friends têm também de lidar com o grande problema do financiamento inicial pois, de acordo com a série, precisam de meter pelo menos 100 dolars à cabeça. Mas ao descobrir que existe esse mesmo valor de recompensa por encontrar um gato desaparecido, Scrambles, Cartman convoca o seu grupo e recruta-nos para fazermos parte de Coon and Friends, encontrar o gato e iniciar a franchise de super-heróis que dará milhões (porque como se vê, super-heróis hoje rende bem).

South Park: The Fractured But Whole

Deixar uma resposta