Kobolds and Catacombs

Vai sair em breve a nova expansão de Hearthstone, Kobolds and Catacombs. Actualmente já são conhecidos todas as cartas desta mesma expansão e como não tão resistimos em fazer um prognóstico de quais serão as melhores desta edição.

Aqui fica o nosso Top 10, com o 11º elemento a ser uma menção honrosa, visto apesar de ser uma carta que aparenta ser boa, poderá ficar um pouco abaixo das expectativas por ser apenas útil quando já se está em vantagem.

11

Geosculptor Yip

O meu grande receio desta carta é que poderá ser uma daquelas que tende a ser melhor quando já estamos na frente, mas pouco útil quando se está numa posição de desvantagem.

No entanto não deixa de ser uma carta que pelo menos trará duas cartas pelo preço de uma, mesmo que uma delas seja um minion de 0 de custo.

Caso o jogo esteja meio empatado pode ser no entanto uma forma muito interessante de quebrar o gelo a nosso favor.

10

Elven Minstrel

Uma carta que de inicio parece pior ao reparar no corpo 3/2 por um custo de 4. No entanto se pensarmos que podemos fazer um deck com poucas criaturas, e que esta carta nos dará sempre duas aumenta a sua qualidade.

E pensar num deck de Gadgetzan Auctioneer com muitos spells e poucas criaturas, torna esta carta uma adição importante, especialmente porque quase que garantirá que ao turno 6-7 será certo termos o goblin mais odiado do jogo.

9

Arcane Tyrant

Carta simples, mas excepcionalmente forte naquilo que pretende atingir. Basicamente será quase sempre uma carta gratuita que tornará um board clear de Mage numa jogada de ainda maior valor, permitindo eliminar minions adversários enquanto ainda se aumenta a presença na board.

Não fica mais a frente na lista porque apesar de tudo as stats 4/4 não são excepcionais na fase avançada do jogo, mesmo que seja bastante útil e irá provavelmente ver jogo. Especialmente em decks de tempo.

8

Carnivorous Cube

Uma carta que facilmente trará lucro para quem a joga. Sem grande dificuldade é um corpo interessante, que consegue trazer algum lucro gerando duas cópias de um minion.

Escolhendo um minion já com algum dano sofrido, passa claramente a ser um belo upgrade. Contando que se possa fazer isto a um minion com deathrattle, o lucro passa a ser bem significativo.

7

Zola the Gorgon

Uma carta simples, mas que tem um bom valor intrínseco. Provavelmente será melhor em decks que tenham uma boa quantidade de criaturas com battlecry onde todo o seu valor será aumentado ao poder usar mais uma vez o seu poder.

 

6

Psychic Scream

À primeira vista poderá parecer um Dragonfire Potion piorado. Não só custa mais um, como sabemos que poderemos vir a defrontar os mesmos minions mais tarde.

No entanto tem alguns pormenores de relevo, que a podem colocar como uma arma superior. Primeiro não activa deathratlles adversários. Depois pode ajudar a moldar negativamente o deck do adversário.

Caso façamos morrer os nossos minions de maior qualidade em cima da mesa, deixando vivos os que apenas deixarão o adversário a chorar quando lhes chegarem à mão ficaremos claramente em vantagem.

Não parece ser uma carta muito forte para decks de tempo, ou agressivos, mas parece ser uma excelente arma de controlo puro e duro.

5

Kobold Librarian

Uma carta simples, mas excepcionalmente forte naquilo que faz. Barata, mas com um valor de ataque razoável para trocar no jogo inicial, trás consigo uma activação automática do poder de Warlock, de forma gratuita.

No jogo inicial é uma vantagem para avançar no jogo. Mas no entanto, ao contrário de tantas cartas de custo baixo, não é uma carta morta quando sai tarde no jogo.

Irá jogar em Zoo sem sombra de dúvida, e nas outras formas de Warlock ficará dependente de haver espaço. Mas muito provavelmente irá ver bastante jogo também nesses decks, nem que seja para tornar mais fácil encontrar todas as peças pretendidas.

4

Leyline Manipulator

O deck centrado no Open the Waygate veio provar que Mage consegue ter muitas formas de trazer cartas ao seu deck que não começaram o jogo nele.

Desde copias de cartas, cartas adicionadas aleatoriamente, ou cartas adicionadas à mão por efeitos como battlecry, não faltam maneiras de o fazer. Para qualquer deck pensar num 4/5 por 4 de mana, que consiga baixar o custo a uma carta na mão em 2 seria uma boa escolha. Podendo fazer isso a múltiplas cartas tornam esta carta numa das melhores da edição.

Pode mesmo ver jogo tanto em Tempo, como em Control e Combo, tornando-a numa carta que aposto que vamos ver muito durante mais de um ano.

3

Vulgar Homunculus

Poderia ser das melhores cartas da edição, caso não fosse competir no Zoo com o Prince Keleseth, uma das melhores cartas desse mesmo deck.

De resto com estas stats torna-se facilmente uma das melhores drops de 2 de mana do momento sendo jogada por decks de controlo, agressivos ou mesmo combo, que a possam usar. Ou seja, todos os decks de Warlock excepto os que usem o Prince Keleseth. E mesmo nos que o usam neste momento não sei se não repensaram a sua utilização… Eu pessoalmente irei ter dificuldade em escolher.

2

Twilights Call

É possível com alguma facilidade compor um deck de Priest Deadrattle. O deck foi muito forte no passado, e mesmo hoje em dia continua a ter bastante jogo, mesmo que tenha saído do tier 1.

Com esta adição poderemos ver jogo de novo. É que basta que o deathrattle mais pequeno que se tenha no deck custe 2 para ser sempre lucro esta carta. E claramente que se pode construir um deck que sempre que jogue esta carta seja para um lucro bem significativo.

Irá ver jogo de certeza, e uma das estrelas desse mesmo deck.

1

Duskbreaker

Para melhor carta da edição resolvi arriscar e escolher o Duskbreaker. Pode parecer estranho, visto à primeira vista não aparentar o mesmo poder de outras, mas para quem se lembra do meta de há um ano e meio o Dragon Priest é algo que vale a pena lembrar.

Era um deck quase imparável, caso conseguisse chegar às fases tardias do jogo. Priest por base consegue muito bem eliminar ameaças individuais, mas sempre teve algum problema em controlar a mesa numa fase inicial. Este dragão não só permite avançar na mesa, como a limpar de forma quase imediata.

Acredito seriamente que Dragon Priest irá renascer muito forte, e que o motivo será o Duskbreaker. Como tal é a nossa escolha para carta mais forte da edição.

Quais as vossas escolhas e o que acham que irá moldar mais o jogo nos próximos meses?

Deixar uma resposta